"Contemplai a sua Face e serei consolada"

"Contemplai a sua Face e serei consolada"

terça-feira, 25 de setembro de 2012

Celas

0 silêncio na cela em momentos de solidão é encontrar-se com Deus de uma maneira simples que afeta a alma para conduzir ao silêncio da Cruz a ressurreição da vida que virá.

sábado, 15 de setembro de 2012

Horarios do Mosteiro Nossa Senhora do Silêncio

                                                  Horário do Mosteiro
05:00 h – Levantar.
05:15 h – Ofício Divino - em seguido Leccio Divina pode ser na cela ou nos lugares propios do mosteiro.


06:00 h – Laudes.

06:40 h - Café 
07:00 h – momentos naturais de cada um.
 
07:15 h - Trabalho gerais

( Nas Segundas, pela manha formação permanentes 7:15 hs à 9:00 hs.

Terças Firas, pela tarde Após Noa 14:15 hs à 15:30 hs 
E Quintas Feiras, 7:15 hs às 9:00 hs. ) Apos às formações tem trabalhos gerais.  
  
09:00 h – Prima.
11:30 h – Términos dos trabalhos para preparação da Hora Média .

12:00 h– Hora Média .
12:30 h- Refeição comunitária.
13:00 h– Momento livre, descanso na cela ou leitura.
 



14:30 h – Noa.


15:00 h – Meditação da Paixão a onde os monges estiverem ao escultar o primeiro toque apressem os passos par se encontrarem na sala capitular para veneração a santa Cruz 15 minutos de silêncio veneração a Santa Cruz.

15:15 h – Trabalho.

16:30 h – Banho.

17:00 h – Vésperas o Santo Terço do dia.
18:00 h – Anjelus e leitura Espiritual.
19:00 h - Refeição.

19:30 h – Recreio.

21:00 – Completas em seguido procissão em todo mosteiro com a ladainha de Nossa Senhora em Latim e finalizando a Salve Regina.


Todas as sextas feiras, dia de deserto a comunidade Eremitas só se encontram nas orações 12:00hs e 18:00hs , as refeições e trabalhos serão realizados nas celas.

Os Cenobitas farão o mesmo ritmo mais em atividades do mosteiro sem sair dos muros do mosteiro. 

  Aos Sábados se rezará o terço às 16:00 h, toda comunidade reunida na capela.

Sejam louvados a Jesus e Maria Santíssima, para sempre sejam louvados. 


domingo, 9 de setembro de 2012

O Fundador e o Santo Instituto.

                                                                     

                                            Pequeno histórico da caminhada do fundador;
                               Em 1978 nasce o João Alex em Belém do Pará, na sua infância mesmo sem entender disse sim a Jesus diante de um crucificado ao altar com a idade de sete anos.

                      DA VIDA MONÁSTICA DOS FILHOS DE SÃO BRUNO.
Seguimos a vida monástica, sob a orientação do pai espiritual (que representa o Cristo na comunidade) com a sigla FBIC e o lema; “Solidão, Silêncio e Caridade”, sob a espiritualidade de São Bruno (forma de viver a Palavra de Deus concretamente, vivendo na restauração da liturgia o gênero de vida solitária Eremitas e Cenobitas aos moldes da vida dos monges Cartuxos, formação permanentemente a espiritualidade, tudo isso exercido e cultivado na estabilidade da comunidade monástica). Contemplando a leitura de Isaias 55:6-13, por tanto a contemplação não limita nossa missão, pois os nossos monges cenobitas vão ao encontro dos que necessitam de ajuda; os monges eremitas permanecem no silêncio e na contemplação, unidos na espiritualidade aos irmãos externos. Vivemos, portanto uma comunhão fraterna e missionária em cidades e comunidades que necessitam as urgentes pastorais para o conhecimento dos irmãos Cristãos ao Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo, servindo nossa Santa Mãe igreja representada pelo nosso sempre estimado, a sua santidade o papa.
                       

                     “Esta forma de vida quanto o permite a condição humana, orienta-se a Deus de forma direta e contínua, põe-nos num contato peculiar com a bem-aventurada Virgem Maria, à que costumamos chamar Mãe singular dos Cartuchos”. Capítulo 34 Missão da Ordem na Igreja dos Cartuchos. (E agora fazendo parte deste caminho os Filhos de São Bruno e da Imaculada Conceição. (Fins da comunidade do Estatuto 1.1.1- filhos de São Bruno e da Imaculada Conceição).
                   Hoje esta comunidade esta localizada em uma pequena cidade do interior de São Paulo, amadurecendo no ideal,  exercendo sua vida e vocação, oração e dedicação para o futuro do processo de aprovação Diocesana para estar ainda mais unida a Santa Madre Igreja; não que esta comunidade esta fora desobedecendo a Igreja mais deixo bem claro; para uma comunidade religiosa ser aprovada deve encontrar verdadeiras vocações para experimentar a Espiritualidade, Carisma e escultar o que o Espirito Santo pede e por fim ser escolhidos apenas os membros que realmente desejam ser os Co-fundadores deste mosteiro e assim reconhecidos pela Santa Madre Igreja no caminho do processo de aprovação Diocesana . 
                Este blog é o inicio de um futuro sait da comunidade como sinais verdadeiros de Deus e amadurecimento ao coração do fundador e tocando corações para seguir esta vocação que Cristo clama por meio do Espirito Santo. 

                  Pela gloria de Deus e a santíssima Virgem Maria do Silêncio ela conceda as bênçãos do céu por intercessão de São José o Castíssimo Esposo e de São Bruno uma Diocese certa para abraçar o Mosteiro e dar o inicio do processo de aprovação Diocesana com os Co-fundadores e o fundador do instituto Filhos de São Bruno e da Imaculada Conceição, sendo como o primeiro nome do mosteiro masculino "mosteiro nossa Senhora Imaculada Conceição".
                                          
                                                Louvores a Jesus e Maria Santíssima.

                                      Prior Bento da Imaculada Conceição – FBIC
                                                                      
                                     Filhos de São Bruno e Imaculada Conceição.

sábado, 8 de setembro de 2012

São Luís Maria Grignion Montfort

                                     Por sua devoção e consagração a Virgem Maria.



                                                            







São Bruno,

               Te devolver à vida contemplativa a beleza e a integridade dos seus primeiros tempos" (Cons. Apost. Umbratilem vitæ, de Pio XI).


                                                 


São Paulo Apostolo, o grande exemplo missionário e ao anúncio da Palavra de Deus.

                                                 

São Miguel Arcanjo, protetor dos filhos de Deus contra as ciladas do inimigo espiritual e corporal;

                                                   

São José, patrono da Santa Madre Igreja


Encontros vocacionais

                         Serão promovidos encontros vocacionais para os jovens com um contato de uma semana para aqueles que queiram conhecer a vida contemplativa e o Carisma do FBIC.



                                                       

Os Cenobitas nas pastorais e urgências da Igreja;

                        A solidão do Deserto não isola da comum união do Corpo Místico as almas contemplativas; muito ao contrário, “coloca-as no coração da Igreja e do mundo”, como dizia Sta. Teresinha.
                      O FBIC apesar da vida de “silencio e solidão”, temos abertura para pastorais e para urgências da Igreja para os monges Cenobitas que trabalharão as necessidades da Igreja a um contato maior com as pessoas, dando o terceiro sentido da palavra do lema “Caridade”, seguimento às palavras de Jesus Cristo: “Eu vos declaro, todas as vezes que fizestes isto a um destes meus irmãos mais pequeninos, foi a mim mesmo que o fizestes” (Mateus 25,40).

                     
   

Do lema do FBIC

Solidão, silêncio e Caridade”.

Solidão:uma consagração radical a Deus;com atenção a Liturgia, o gênero de vida solitária e comunitária, a formação permanente e a espiritualidade.

Silêncio:A guarda do silêncio e o recolhimento interior requer uma especial vigilância da parte dos irmãos, para entender o que Deus nos pede no tempo presente ao seu povo.

Caridade:levar o anúncioda  o Verbo Encarnado, servindo nas pastorais e urgências da Igreja.   

Da vida monástica dos FBIC.


Seguimos a vida monástica em torno do Superior (pai espiritual que representa o Cristo na comunidade) com os ensinamentos de São Bruno (forma de viver a Palavra de Deus concretamente) na liturgia, o gênero de vida solitária e comunitária, formação permanentemente e a espiritualidade. Tudo isso exercido e cultivado na estabilidade dentro da comunidade monástica, sendo monges Eremitas; que desejam habitar na solidão e no silêncio em uma fraternidade unida, os Cenobitas; além da vida contemplativa e desejam trabalhar, exercendo nas pastorais e urgências da Igreja, levando ao povo de Deus o conhecimento de seu filho e da Bem-Aventurada virgem Maria.